Ter uma renda em dólar não parece um mal negócio, não é mesmo? Os brasileiros que investem em imóveis na Flórida com o intuito de oferecer uma vacation home para terceiros – ou imóvel de aluguel por temporada – não têm do reclamar! É cada vez maior o número de pessoas que busca esse tipo de modalidade em viagens, especialmente famílias, que vêem no aluguel por temporada a oportunidade de baratear o passeio e, ao mesmo tempo, ter uma casa longe de casa.

Com a grande procura nos últimos anos por residências como opção de locação por um curto período de tempo, e em um destino que nunca sai da lista dos mais procurados (entre janeiro e setembro de 2018, quase 96 milhões de pessoas visitaram a Flórida, segundo dados do Visit Florida em relatório divulgado em novembro do ano passado), não é de se estranhar que os imóveis sejam alvo de um público que vê no investimento imobiliário na Flórida uma vantagem que vai muito além de ter um lugar para passar as férias.

É grande o número de pessoas que desejam fincar raízes em solo norte-americano em busca de qualidade de vida. Esse perfil de público costuma investir em cidades menores que possuem boas escolas, uma comunidade acolhedora e proximidade de universidades ou centros empresariais (como Weston, Pembroke Pines e Delray Beach). Os investidores que compram residências pensando na oportunidade de negócio costumam optar por cidades mais turísticas, como Miami e Orlando, e geralmente fazem parte de um perfil que visita os Estados Unidos de duas a quatro vezes por ano e aproveita o período de ausência para faturar em dólar.

Uma das maiores dúvidas entre as pessoas que compram imóveis com o propósito principal de alugar é sobre os custos de manutenção de imóvel na Flórida na ausência dos donos. Para facilitar essa compreensão, listamos as principais despesas que você terá como proprietário (a lista não inclui o valor do financiamento do imóvel, caso tenha optado por um):

Property Tax. É o imposto equivalente ao IPTU no Brasil. O valor corresponde a até 1.8% do valor do imóvel e pode ser parcelado em três vezes. Proprietários que pagam a taxa única antecipadamente têm desconto no valor.

Energia elétrica. Valor variável, podendo custar entre US$ 50 e US$ 300 por mês. Quanto maior a residência e maior a quantidade de aparatos tecnológicos, automação residencial e uso do ar-condicionado, mais alto o valor. Para as residências que costumam estar sempre ocupadas com inquilinos, o valor é sempre mais alto, em compensação o proprietário tem uma renda constante.

Taxa de condomínio. Os mais simples variam entre US$ 250 e US$ 500 por mês. Já nos condomínios no estilo resort com estrutura de lazer completa e empreendimentos de alto padrão o valor pode chegar a mais de US$ 2.000.

TV a cabo, telefone e internet. Média de US$ 200 por mês para quem opta pelos serviços combinados. Essencial para quem investe em residências para alugar por temporada, já que acesso à internet é um dos fatores mais determinantes nas escolhas feitas pelos usuários que optam por essa modalidade de hospedagem. (Alguns condomínios já incluem esses custos na taxa condominial).

Água. Também inclusa em grande parte dos condomínios. Quando o pagamento é avulso, pode variar entre US$ 30 e US$ 250 por mês.

Faxina. Assim como no Brasil, o valor do serviço de limpeza da casa se paga por dia de serviço. O custo da diária pode variar entre US$ 80 e US$ 150 em apartamentos e casas de até três quartos. Para casas com muitos cômodos, o valor pode chegar a até US$ 300.

Sistema de alarme e automação residencial. Os valores começam em torno de US$ 75 por mês, aumentando de acordo com os serviços de segurança contratados.

Administração do imóvel. Nem todos os proprietários podem estar todos os meses nos Estados Unidos para fazer a manutenção dos serviços e o acompanhamento da residência na chegada e saída dos hóspedes, por isso é importante contratar uma empresa especializada na administração do imóvel, caso você esteja investindo para alugar para terceiros (caso esteja comprando para morar, esse custo não se aplica). De modo geral, esses serviços incluem visitas regulares ao imóvel, recebimento de correspondências e encaminhamento, supervisão de serviços (limpeza, reparos, etc.) e entrega de chaves aos hóspedes. Os custos variam entre 10% e 15% do valor do aluguel.

Agora que você tem uma ideia dos custos para manter um imóvel na Flórida – seja para residir ou investir – é hora de buscar a casa ou apartamento ideal. Vamos conversar sobre seus interesses? Será um prazer ajudá-lo na escolha da cidade de acordo com suas necessidades e buscar a residência dos seus sonhos (ou dos sonhos de quem vai alugar a sua casa!). Fale comigo: Désirée Ávila – sua corretora de imóveis na Flórida – pelo e-mail desiree@corretoraflorida.com ou pelo celular/Whatsapp (+1) 954-993-4246.