Uma região pantanosa no sudeste dos EUA, sem praias e sem grandes atrativos não era exatamente o que se podia chamar de lugar dos sonhos para viver. Até que em 1965, um visionário chamado Walt Disney resolveu comprar uma extensão de terra de mais de 100 km² e deu início à construção de uma obra grandiosa naquele inexplorado lugar de clima quente, úmido e céu azul. Foi só em 1971 que o pedaço de Terra da Magia na Flórida ficou pronto, o pontapé para mudar completamente o futuro da região e transformar Orlando em um dos lugares mais visitados do mundo.

A chegada da Disney World foi o empurrão necessário para a expansão da cidade e suas adjacências. Com a chegada de outras redes do entretenimento, como os parques do complexo Sea World e Universal, Orlando viu seu crescimento acelerar e o mercado imobiliário expandir exponencialmente com comércio e novas residências.

Algumas décadas depois, o encanto por Orlando e seus atrativos não demonstram nenhum sinal de esfriamento. Só em 2017, a cidade recebeu cerca de 72 milhões de visitantes. E entre os turistas que chegam diariamente, alguns levam a paixão pela cidade a outro nível e elegem esse encantador pedaço da Flórida ao patamar de residência.

Essa intensa procura imobiliária fez com que novas regiões da Grande Orlando fossem descobertas e transformadas em verdadeiros complexos residenciais. O próprio Magic Kingdom, principal parque do complexo Disney, está na verdade localizado em Lake Buena Vista, e não exatamente na própria cidade de Orlando.

Centro de Celebration.
Casa em Orlando não precisa ser em Orlando exatamente!

Parece estranho dizer que tem uma casa em Orlando e o imóvel não ser na cidade, mas quem está acostumado a visitar a região e se deslocar por essas áreas sabe que a proximidade dos municípios é curta (às vezes se confundindo com bairros, de tão próximos).

O complexo de entretenimento pode ter grande influência na hora de escolher uma casa em Orlando, principalmente para os que investem em imóveis para alugar, mas existe aquela parcela de pessoas que querem mudar de país em definitivo, e para essa grupo estar ao lado ou a alguns quilômetros de distância do Epcot Center pouco importa. “O que de fato determina a escolha da cidade são as escolas”, afirma a corretora de imóveis e parceira do JOMI na Flórida central, Patrícia Schraiber.

Ainda de acordo com Patrícia, Kissimmee, Celebration, Davenport, Lake Buena Vista, Doctor Philips, Windereme, Clermont, Montverde, Winter Garden e Winter Park são os municípios mais procurados na Grande Orlando. Além da proximidade de boas escolas – e de ter todo o complexo Disney, Sea World e Universal a alguns minutos de distância – algumas dessas regiões já contam com uma comunidade brasileira significativa, o que se torna um diferencial para os que buscam uma sensação de pertencimento na nova cidade ou país.

Lake Nona: tranquilidade e segurança em um novo polo e centro de referência nas áreas de saúde, ciências e tecnologia.
Para ficar de olho: Lake Nona – a cidade médica

Um pouco mais distante do centro de Orlando, a cerca de 30 minutos, Lake Nona é uma comunidade planejada localizada ao sul do Aeroporto Internacional de Orlando e um centro de referência de hospitais, pesquisas científicas e educação. A comunidade foi erguida sob o princípio de que saúde, ciências e tecnologias andando lado a lado aceleram o campo da inovação, e atualmente Lake Nona é o lar de vários hospitais, universidades, centros de pesquisa e empresas relacionadas à estas áreas.

Mais do que parques temáticos e lazer, a região da Grande Orlando possui muitos atrativos e perspectivas de desenvolvimento. Para saber a cidade ideal para a sua família, de acordo com seus interesses e necessidades, vamos conversar e estudar as melhores opções. Fale comigo: Désirée Ávila – sua corretora de imóveis na Flórida – pelo e-mail desiree@corretoraflorida.com ou pelo celular/Whatsapp (+1) 954-993-4246.